VATICANO: Papa Francisco instituiu o ministério de catequista

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

O Papa Francisco instituiu o ministério de catequista, na Igreja Católica, através da carta apostólica (Motu Proprio) ‘Antiquum ministerium’.

Francisco convida as Conferências Episcopais a “tornarem realidade” o ministério de catequista, “estabelecendo o percurso formativo necessário e os critérios normativos para o acesso ao mesmo”, no novo documento.

“Convém que, ao ministério instituído de catequista, sejam chamados homens e mulheres de fé profunda e maturidade humana, que tenham uma participação ativa na vida da comunidade cristã, sejam capazes de acolhimento, generosidade e vida de comunhão fraterna, recebam a devida formação bíblica, teológica, pastoral e pedagógica para ser solícitos comunicadores da verdade da fé e tenham já maturado uma prévia experiência de catequese”

O presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) de Portugal disse à Agência ECCLESIA que o ministério do catequista traz mais responsabilidades aos leigos e defende o seu alargamento à área socio-caritativa.

“Se começamos a diversificar responsabilidades é evidente que a sinodalidade vai aumentando e a missão da Igreja se enriquece. E é aqui que pode estar uma mudança grande nas nossas paróquias, uma Igreja evangelizadora, uma Igreja de serviço”, D. António Moiteiro, bispo de Aveiro.

A carta apostólica ‘Ministério Antigo’ refere que o catequista deve estar ao “serviço pastoral da transmissão da fé” que se desenvolve nas suas diferentes etapas, desde o “primeiro anúncio” à formação permanente, passando pela preparação para os sacramentos da iniciação cristã (Batismo, Confirmação e Eucaristia).

Francisco recorda que, em 1972, o Papa São Paulo VI adaptou os ministérios de Leitor e Acólito, pedindo às Conferências Episcopais para promover outros ministérios, entre os quais o de catequista, como “reconhecimento da presença de leigos e leigas que, em virtude do seu Batismo, se sentem chamados a colaborar no serviço da catequese”.

In Agencia Ecclesia