VATICANO: novo consistório e reunião de cardeais em Roma

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

No passado dia 27 de agosto, realizou-se em Roma um consistório extraordinário para a criação de 20 cardeais, incluindo o arcebispo de Díli (Timor-Leste), D. Virgílio do Carmo da Silva, de 53 anos, e outros de lºingua portuguesa como dois arcebispos brasileiros – D. Leonardo Ulrich Steiner, arcebispo de Manaus, e D. Paulo Cezar Costa, arcebispo de Brasília -, e o arcebispo de Goa e Damão, na Índia, D. Filipe Neri António Sebastião do Rosário Ferrão. Ao consistório seguiu-se um encontro de dois dias com os olhos na Constituição Apostólica Praedicate Evangelium, promulgada em 19 de março deste ano e em vigor desde 5 de junho, sobre “a Cúria Romana e o seu serviço à Igreja no mundo”.

Dos 21 cardeais nomeados este ano, um desistiu poucas semanas depois, devido a informações sobre encobrimento de abusos sexuais. Dos restantes 20, quatro já têm mais de 80 anos e 16 serão eleitores do próximo papa. Onze do total provêm de dioceses que não são tradicionalmente sedes cardinalícias e três trabalham em dicastérios da Cúria. Dois – os arcebispos de Marselha e de Brasília – são ordinários de dioceses que nas últimas décadas já tiveram cardeais. Entre os que vêm de dioceses e países improváveis, merece referência o novo cardeal de Timor-Leste

Nos perto de dez anos de pontificado, Francisco nomeou 94 cardeais; quase metade (48 por cento) foram os primeiros bispos das respetivas dioceses. Estes números, que não encontram paralelo em papados anteriores, assegurará uma diversidade de experiências como nunca houve no Colégio Cardinalício.

Depois deste consistório, nos dias 29 e 30, o papa reuniu em Roma 197 cardeais para debater a constituição ‘Praedicate Evangelium’, publicada a 19 de março deste ano, uma constituição que propõe uma Cúria mais atenta à vida da Igreja Católica no mundo e à sociedade, rejeitando uma atenção exclusiva à gestão interna dos assuntos do Vaticano. D. José Tolentino Mendonça, que esteve presente, informou que a Sinodalidade e comunhão marcaram reunião de cardeais.