Papa lança ciclo de reflexões para responder à crise “à luz da Igreja”

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

O Papa Francisco quer ajudar a “curar o mundo” e construir “o futuro de que precisamos”. Por isso decidiu iniciar na última quarta-feira, 5 de agosto, ao retomar as suas audiências-gerais após a tradicional pausa de verão, um ciclo de reflexões sobre a pandemia e as respostas que podem ser dadas à crise, “à luz do Evangelho, das virtudes teologais e dos princípios da doutrina social da Igreja”.

Na sua primeira intervenção, Francisco sublinhou que a pandemia colocou em relevo “questões prementes”, em todo o mundo, “principalmente as doenças sociais” e defendeu que “a tradição social católica pode ajudar a família humana a curar este mundo que sofre de doenças graves”.

O Papa destacou um conjunto de “princípios”, defendidos pelo pensamento social católico, que considera necessários para a construção de “um mundo melhor, cheio de esperança para as gerações futuras”: a dignidade da pessoa, o bem comum, a opção preferencial pelos pobres, o destino universal dos bens, a solidariedade, a subsidiariedade, e o cuidado da casa comum.

in 7margens