“O abade João” dá 1º lugar ao pároco de Pinhel na categoria prosa dos jogos florais

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

O pároco de Pinhel, o Padre Jorge Castela, recebeu o primeiro prémio na categoria “Expressão Literária Prosa-adultos” dos jogos Florais de Pinhel 2020, com o trabalho “o Abade João”.

O texto, com base em dados históricos da época da elevação da vila de Pinhel a cidade e da criação da Diocese de Pinhel, ficciona a história do abade João Ferreira, o pároco que supostamente estaria à frente da paróquia de Santa Maria à época. Segundo a história criada pelo autor, foi este que, juntamente com o regedor, deu as novas que por então em Pinhel se souberam.

“O padre João era conhecido como o abade da vila porque, de entre os seis párocos de Pinhel, era o único que tinha este título. Dois deles eram priores, dois eram curas, um era reitor, e o padre João Ferreira era o abade. Os benefícios paroquiais é que davam os títulos aos padres e o de abade era o mais respeitável, tanto na hierarquia como na bolsa.”

A entrega dos prémios decorreu no Parque Urbano de Pinhel na noite do dia 23 de agosto, palco de uma noite de Poesia, protagonizada pelo diseur Nuno Miguel Henriques, que culminou com a performance do saxofonista João Roxo.

O Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, que usou da Palavra a entregou os prémios principais, agradeceu “a adesão e participação, lembrando que os trabalhos foram avaliados sob anonimato dos autores, de modo a garantir critérios de objetividade e imparcialidade”.

Na mesma categoria, ficaram em 2º e 3º lugar respectivamente, Teresa Augusta Barranha, com “O Velho Falcão”, e Rui Jorge Almeida Gonçalves Oliveira, com “VinhU”.

Na categoria “Prosa-jovens”, recebeu o 1º Prémio Mariana Francisco Joana, com “Pinhel – Cidade de História (s)”

Na categoria Poesia-adultos, ficaram assim distribuídos os prémios: 1º Prémio para Maria Margarida de Fonseca, com “Pinhel N’um Abraço”; 2º Prémio: para Carlos Jorge Gonçalves Pereira, com “Cidade Falcão”, e 3º Prémio para Teresa Augusta Barranha, com “Colheita Especial”. Receberam ainda Menções Honrosas Aníbal dos Santos Quaresma, Maria Manuela Dinis Fonseca, Salete Santos Martins Pinto e Aníbal dos Santos Quaresma.

Nas categorias de expressão plástica, desenho e pintura, o 1º prémio foi atribuído  a Bruno Teodoro Neves dos Santos Maio, com “Recordações do Falcão” e “Vinho de Pinhel”.