DIOCESE: Sé Catedral da Guarda vai ter órgão de tubos

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

A Direcção Regional de Cultura do Centro (DRCC) tinha lançado concurso em 2020 para a obra de reconstrução do órgão da Sé da Guarda e, por duas vezes, o concurso ficou deserto. “Na terceira tentativa, com alguma simplificação burocrática e alguns ajustes no projecto, apareceram dois organeiros a concorrer à execução do órgão de tubos” disse ao Jornal A GUARDA, o Padre José Luís Farinha, da Comissão de Música Sacra da Diocese da Guarda, que está a acompanhar todo o processo.

As duas empresas que se apresentaram a concurso são espanholas: a organaria Frederico Acitores (sediada em Palencia) e a organaria Frederico Desmottes (sediada em Landete). O Júri internacional de peritos, reunido pela Direcção Regional de Cultura do Centro, que avaliou os dois projectos concorrentes, conforme ao caderno de encargos do dito concurso, escolheu a organaria Frederico Desmottes para construir órgão de tubos da Sé da Guarda. O projecto vencedor tem o valor de 650.024,00 euros.

O futuro órgão de tubos da Sé da Guarda, a construir nos próximos 20 meses, constará de 40 registos (sonoridades), distribuídos por três teclados manuais e pedaleira, num total de 2498 tubos. O móvel que vai albergar o instrumento possuirá uma clara inspiração barroca, já que o mesmo deverá integrar alguns elementos decorativos do anterior órgão setecentista.