DIOCESE: Peregrinação Diocesana a Fátima foi um momento “muito positivo”

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

A Peregrinação da diocese da Guarda, ao Santuário de Fátima, nos dias 24 e 25 de Agosto, foi um momento “muito positivo” que marcou o arranque das actividades do novo ano pastoral que vai ser dedicado à “prática sinodal”, bem como às famílias e aos jovens.

Participaram nas celebrações desta peregrinação 20 sacerdotes e 6 diáconos, bem como largas centenas de fiéis de toda a Diocese da Guarda.

O Bispo da Guarda considerou importante o regresso ao Santuário de Fátima “após interrupção de dois anos, devido à pandemia”.

D. Manuel Felício apontou como “muito positivo o indicador da vigília de oração” que decorreu na Basílica de Nossa Senhora do Rosário.

“Aproveitámos esta vigília para nos centrarmos, quer através das reflexões quer das orações feitas, sobre a vida da nossa Diocese, em particular sobre aspectos do programa pastoral diocesano já previsto para o novo ano que estamos a iniciar” disse o Bispo da Guarda ao jornal A GUARDA. Considerou ainda uma “boa opção” o facto da oração da manhã, Hora de Laudes, ter acontecido na Capelinha das Aparições.

A peregrinação terminou com a concelebração Eucarística, na Basília da Santíssima Trindade.

D. Manuel Felício referiu que “a peregrinação foi mais do que estas iniciativas” e lembrou que “o guião incluía orações para o início, o durante e o fim da peregrinação”. E explicou: “Apresentava sugestões para a celebração do Terço meditado e tinha uma proposta de Via-Sacra para ser celebrada por grupos nos espaços do Santuário”.

O Bispo da Guarda deu ainda conta de que “cada peregrinação é sempre oportunidade especial para revisão de vida e Sacramento da Reconciliação”, lembrando que “os serviços do santuário reúnem especiais condições para ajudar cada pessoa nesse sentido”.

“Já não é peregrinação a pão e água, mas pretende ser um tempo especialmente voltado para Deus e para o ajustamento da vida pessoal e comunitária aos desígnios do mesmo Deus, à luz da Sua Palavra”, explicou D. Manuel Felício.

Recorde-se que a Diocese da Guarda promove anualmente, há várias décadas, a peregrinação ao Santuário de Fátima, inicialmente conhecida como “peregrinação a pão e água”.

in Diocese da Guarda