Carta do bispo diocesano às comunidades Cristãs em início de novo ano pastoral

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

O senhor D. Manuel Felício, bispo da Guarda, enviou uma carta às comunidades neste início de um novo ano pastoral, dando a conhecer as orientações pastorais que pretende privilegiar.

Carta às comunidades Cristãs

Em início de novo ano pastoral

Irmãos e irmãs em Nosso Senhor Jesus Cristo:

Saudações fraternas no Senhor Jesus Cristo, nosso Bom Pastor.

Depois de um ano e meio em que vivemos muito condicionados pela pandemia, iniciamos um novo ano pastoral. Com ele queremos continuar a celebrar o Senhor, a crescer na Fé e a dar testemunho da caridade cristã.

Duas preocupações principalmente vamos retomar neste ano pastoral.

Uma delas é o cuidado das nossas famílias, neste ano especial­men­te dedicado á Família, por expressa vontade do Papa Francisco, quando se cumprem cinco anos passados sobre a publicação da exortação apostólica “A alegria do amor”. A outra é o cuidado dos nossos jovens, tendo em conta a caminhada que eles fazem rumo à Jornada Mundial da Juventude, marcada para Lisboa e com iniciativas também nas diferentes dioceses portuguesas, em 2023.

Acrescentamos-lhes o pedido que o mesmo Papa Francisco faz a toda a Igreja e em particular a cada Diocese para entrarem  no processo de preparação do Sínodo que terá a sua conclusão em Roma, no ano de 2023, com o grande objetivo de “Uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”.

Pelo meio fica o envolvimento de cada Diocese, desde o mês de outubro deste ano até abril de 2022, também em caminhada sinodal, rumo a este Sínodo, que terá a sua conclusão em Roma, no ano de 2023.

Por isso, nós vamos, como Diocese, no conjunto dos seus fiéis, das suas unidades e instituições, procurar dar a melhor resposta a este pedido do Papa Francisco, envolvendo-nos nas respostas ao questionário do “Instrumento de trabalho”, que está prometido para o mês de setembro juntamente com um manual de procedimentos ajustado (Vademecum).

Ao iniciarmos o novo ano pastoral, peço uma oração especial para o retiro dos nossos padres, que se vai realiza de 13 a 17 do mês de setembro. É tempo em que os sacerdotes estão, de facto,  fisicamente ausentes das paróquias; mas, na realidade, essa ausência é mais valia para o exercício do Ministério, na medida em que do retiro saírem mais identificados com o Senhor Jesus.

Rezai por eles e por mim, vosso Bispo, para que possamos crescer todos os dias na fidelidade à Graça de Deus e consequentemente no estatura de verdadeiros servidores do Reino.

Que todo este ano nos ajude a criar condições para podermos dizer como S. Paulo dizia a uma das comunidades  a que ele se entregou de alma e coração: “A vossa Fé, irmãos, foi para nós um motivo de conforto, no meio de todas as nossas angústias e tribulações. Agora sentimo-nos com mais vida, porque estais firmes no Senhor… O Senhor vos faça crescer e abundar na caridade uns para com os outros” (I Tess. 3, 7-8.12).

+Manuel R. Felício, Bispo da Guarda

in Diocese da Guarda