Bispo da Guarda, sacerdotes e diáconos celebram Missa Crismal a 19 de junho

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp

O bispo da Guarda escreveu uma mensagem aos diocesanos pela Solenidade do Coração de Jesus, que se assinala a 19 de junho, Dia Mundial de Oração pelo Clero, data escolhida para a Missa Crismal deste ano.

“É dia para agradecer a misericórdia e a compaixão do próprio Deus que passam pela ação dos Ministros Ordenados, quer quando distribuem o dom do perdão, quer quando colocam ao alcance de todos os gestos surpreendentes de Jesus, anunciando a novidade e a beleza do Seu Evangelho”, escreveu D. Manuel Felício.

No documento enviado hoje à Agência ECCLESIA, o bispo da Guarda realça que são convidados a “dar graças a Deus” pelo dom dos ministros ordenados à sua Igreja e “também pela dedicação com que se entregam ao exercício da missão que lhes está confiada”.

A Solenidade do Coração de Jesus e Dia Mundial de Oração pela Santificação do Clero é celebrada este ano com o lema ‘Sacerdotes com o Coração de Cristo’, no próximo dia 19.

“Sabemos que, no exercício do Ministério que nos está confiado, encontramos sempre pela frente muitas dificuldades e alguns obstáculos. Para os ultrapassar precisamos de coragem, que havemos de saber implorar e assumir mesmo com sacrifício da nossa parte”, desenvolveu o bispo da Guarda, salientando a importância do “acompanhamento espiritual” que “é muito decisivo”.

D. Manuel Felício informa que vão celebrar a Missa Crismal – adiada da manhã de Quinta-feira Santa por causa da pandemia de Covid-19 – às 11h00, na Sé.

“Celebramos só com a presença de sacerdotes e diáconos, aplicando as regras de higiene, distanciamento e máscaras, como já estamos a fazer nas nossas assembleias litúrgicas”, acrescenta.

Após a Eucaristia, adianta o bispo da Guarda, há um encontro do clero no seminário diocesano onde vão “dar especiais graças a Deus” pelos padres Francisco Salvado Gralha e António Espinha da Cruz Monteiro, que celebram 70 e 60 anos de sacerdócio, respetivamente, e os padres Henrique Manuel Rodrigues dos Santos e Vítor Manuel de Paiva Ramos, pelos 25 anos de ordenação sacerdotal.

“Que Deus seja louvado e, com a proteção da Virgem Maria, Rainha do Clero, possamos viver intensamente este dia de louvor e ação de graças pelo dom do Ministério Ordenado à Igreja, apesar dos constrangimentos que a pandemia continua a impor-nos”, termina D. Manuel Felício.

in Agencia Ecclesia